A custodia de Belém

By : Abril 15th, 2021 Senza categoria 0 Comments

Hoje é o dia dedicado a arte e decidi escrever um artigo sobre uma das obras de arte portuguesas que mais amo. 

Trata-se da mais célebre obra da ourivesaria portuguesa, pelo seu mérito artístico e pelo seu significado histórico: a custodia de Belém, exposta no MNAA (Museu Nacional de Arte Antiga) de Lisboa.

Mandada lavrar pelo rei D. Manuel I para o Mosteiro de Santa Maria de Belém (Melhor conhecido como Mosteiro do Jerónimos), a Custódia de Belém é atribuível ao ourives e dramaturgo Gil Vicente. 

Foi realizada com o ouro do tributo do Régulo de Quilôa (na atual Tanzânia), em sinal de vassalagem à coroa de Portugal, trazido por Vasco da Gama no regresso da sua segunda viagem à Índia, em 1503, é um bom exemplo do gosto por peças concebidas como microarquitetura no gótico final.

Destinada a guardar e expor à veneração dos fiéis a hóstia consagrada, apresenta, ao centro, os doze apóstolos ajoelhados, sobre eles pairando uma pomba oscilante, em ouro esmaltado a branco, símbolo do Espírito Santo, e, no plano superior, a figura de Deus Pai, que sustenta o globo do Universo, materializando-se deste modo, no sentido ascensional, a representação da Santíssima Trindade.

As esferas armilares, divisas do rei D. Manuel I, que definem o nó, como que a unir dois mundos (o terreno, que se espraia na base, e o sobrenatural, que se eleva na estrutura superior), surgem como a consagração máxima do poder régio nesse momento histórico da expansão oceânica, confirmando o espírito da empresa do Rei que para sempre ficou ligado a época da expansão marítima portuguesa. 

Um obra que deixa verdadeiramente sem palavras pela qualidade artística, os materiais e a perfeição da sua realização no mais pequenos detalhes. 

O MNAA conserva essa e muitas obras representativas da arte portuguesa e international; um lugar então que os apaixonados de arte não podem faltar de visitar. Melhor ainda si acompanhados para uma histórica de arte apaixonada por esse Museu 😉 

Então, o que espera a reservar uma visita comigo? 

»
«

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *